O que eu vi no RD SUMMIT | Odair Narloch, fundador da Genoma Propaganda

03 de Novembro de 2015

É hora de mostrarmos toda nossa criatividade, agilidade e competência

Participar de grandes eventos como o RD Summit é sempre gratificante e enriquecedor, ao mesmo tempo que te faz repensar alguns conceitos e neste evento em especial, o próprio modelo de negócio. Talvez seja esta a grande mensagem deixada por esta edição de 2015. Foram excelentes palestras, uma atrás da outra e várias ao mesmo tempo. Uma corrida frenética dos participantes de uma sala para a outra pra não perder nada. A hora do coffee break é o momento de network, hora de trocar cartões, fazer contatos, conhecer negócios e gente, muita gente de todo canto do Brasil. Haja fôlego. Mas esta dinâmica tem tudo a ver com os temas discutidos e com este mercado cada vez mais acelerado e mais digital. O que aconteceu ontem já é velho e ultrapassado e a pergunta que fica é: será que estamos preparados e acompanhando tudo isso? 

Foram muitas palestras boas, muitos cases apresentados, dicas valiosas de gente fera. Mas entre elas vale destacar a do Pyr Marcondes (Meios & Mensagem e Proxxima), onde ele foi categórico ao dizer que nosso modelo de negócios, de agência tradicional ou offline como alguns ainda insistem em chamar, está com os dias contados. Estamos na UTI, quase respirando por aparelho. E isso não é nenhuma previsão destes gurus mediúnicos que chutam pra todo lado. Isto já vem acontecendo há alguns anos, bem embaixo dos nossos olhos e estamos paralisados. Os BVs estão acabando, a rentabilidade está diminuindo, as estruturas estão cada vez mais enxutas, o índice de terceirização crescendo, entre outros fatores. E o que estamos fazendo? Nada! Será que estamos sofrendo da “Síndrome do sapo fervido?”

Segundo Pyr, é preciso se reinventar, já, hoje e agora. É hora de mostrarmos toda nossa criatividade, agilidade e competência, não só para Cannes. É uma questão de sobrevivência.
Marcondes fez um decálogo de como ele imagina a agência do futuro e 4 mudanças podemos aplicar desde já:
1)    Perfil mais consultivo. Não basta só criar campanhas e fazer propaganda.
2)    Prototipação como método
3)    Desenvolvimento de produtos como meta e novos negócios
4)    Mais habilidade em e-commerce e sales performance.

A bola está com a gente e estamos perdendo a partida. É hora de fazer algumas mudanças, trocar alguns jogadores e virar o jogo.