Planin divulga relatório anual sobre índice de confiança de CEOs

05 de Dezembro de 2019

Pesquisa aponta queda no nível de confiança de CEOs

Em conjunto com The Worldcom Public Relations Group, a Planin divulga relatório anual sobre a confiança dos líderes empresariais globais. Segundo o relatório anual The Worldcom Confidence Index 2019 a confiança despencou neste ano. The Worldcom Public Relations Group é a maior rede independente de agências de comunicação do mundo e representada no Brasil pela Planin. Mais de 58.000 executivos do mundo, entre CEOs e líderes de marketing, indicaram que a confiança geral caiu mais de 20%, com índices mais significativos nos Estados Unidos (51%) e na China (21%). O Japão resistiu à tendência, passando do último para o primeiro país no Índice de Confiança, com um aumento de 74%.

"Altos níveis globais de incerteza, como conversas sobre guerras comerciais entre os Estados Unidos e China, impactam as percepções de líderes empresariais. Por isso, a pesquisa mostra que acordos e tarifas globais de comércio estão prejudicando a confiança global de líderes empresariais em praticamente todos os países do mundo", diz o Presidente Global do Worldcom Public Relations Group, Roger Hurni. “Desde nosso último relatório de 2018, líderes enfrentaram conflitos internacionais como o Brexit, protestos em Hong Kong, a proliferação do aquecimento global, a fome e o ressurgimento de doenças como o sarampo. Essa combinação de fatores pode ajudar a explicar a queda drástica nos níveis de confiança.”

Além da confiança global, o relatório analisa a importância de públicos específicos e os níveis de confiança que os executivos precisam ter para alcançar esses públicos. No ano passado, os CEOs estavam mais preocupados em alcançar clientes, gerando vendas. Neste ano, entretanto, os entrevistados estão 160% mais preocupados com os influenciadores do que estavam há um ano. "O crescimento desse público pode demonstrar que os líderes começam a peceber o valor do apoio de influenciadores para ajudá-los a navegar em tempos incertos", afirma Hurni.

O aprimoramento de competências agora é um dos principais focos na batalha pela atração e retenção de funcionários

Outra importante questão que preocupa presidentes e diretores de marketing é a retenção de funcionários. Os líderes têm pouca confiança em suas habilidades para reter talentos e identificam falhas na capacitação contínua de seus profissionais. Esse é apenas um dos cinco problemas relacionados a colaboradores que aparecem nos seis principais tópicos discutidos globalmente, que incluem ainda a migração econômica como motivo de preocupação global.

Para conferir o relatório completo: clique aqui.