Empresa de cosméticos usa atores cobertos de lama para “interpretar” as vítimas de Brumadinho

29 de Janeiro de 2019

Jendayi Cosméticos divulgou ensaio em que os atores, com o corpo coberto de lama, “interpretavam” as vítimas de Brumadinho. Além da evidente comoção das redes sociais, a empresa conseguiu o improvável: aumentar ainda mais a tristeza do povo brasileiro

A Jendayi Cosméticos divulgou em sua página no Facebook um ensaio sobre a tragédia de Brumadinho (MG) com os slogans “Isso não pode ficar assim”, “Clama” e “A dor também é nossa”.

Com o clique do fotógrafo Jorge Beirigo, atores cobertos de lama foram convidados a “interpretar” as vítimas da tragédia. Veja algumas imagens:
 


 


 


 

Segundo a Jendayi, “o objetivo da campanha é mostrar que existe uma marca de cosméticos que se preocupa com a beleza, a beleza da vida”.

Em questão de horas a campanha recebeu duras críticas.

As fotos foram tiradas da página da empresa de cosméticos. Ainda não foi publicado um pedido de desculpas.

Sobre a ilicitude. Segundo o art. 19 do Código Brasileiro de Autorregulamentação Publicitária, que é uma espécie de Código de Ética da publicidade,

“Toda atividade publicitária deve caracterizar-se pelo respeito à dignidade da pessoa humana, à intimidade, ao interesse social, às instituições e símbolos nacionais, às autoridades constituídas e ao núcleo familiar.”

Ao se aproveitar de um momento de comoção mundial, a Jendayi Cosméticos, acabou por proporcionar um momento constrangedor, de falta de empatia com o sofrimento das famílias, amigos e do povo brasileiro.

Talvez tenha havido violação ao Código, por desrespeito à dignidade humana e ao interesse social. Porém, como houve a retirada das fotos, não haverá apreciação pelo CONAR.

Houve, ainda, um outro problema. Se a pretensão era de que os atores interpretassem as vítimas, sinto informar, mas até o fechamento deste artigo o Corpo de Bombeiros já contabilizava 65 mortos!

Jean Caristina

  • imagem de jcaristina
    Jean Caristina é advogado, Doutor e Mestre em Direito Econômico pela PUC/SP, professor universitário, pesquisador e consultor jurídico. É editor do site IntervaloLegal, que trata das relações jurídicas da publicidade, com ênfase no Direito do Consumidor e no direito constitucional da livre expressão (www.intervalolegal.com.br). Instagram: @jeancaristina