Coluna Carlo Manfroi | Facebook Canvas é inovação?

04 de Outubro de 2017

Depende do jeito que for usado.

Em tempos de tantas inovações a todo momento, algumas acabam ficando pelo meio do caminho, seja porque não caem no gosto do público ou até mesmo pela dificuldade de colocá-las em prática. Quer dizer: a falta de simplicidade acaba determinando a aderência ou não à novidade.

Em fevereiro de 2016 o Facebook lançou o canvas, que é uma maneira de contar histórias de forma mais completa, utilizando ao mesmo tempo recursos de fotos ou imagens, de vídeos, gráficos, slides, tudo em uma única apresentação. A ideia é mostrar informações sobre produtos ou empresas sem precisar sair da plataforma Facebook (ou seja, segurando a audiência por mais tempo ali) e nem ter que esperar carregar outro dispositivo, que na maioria das vezes demora.

E não demorou para que pessoas e marcas se apoderassem da nova ferramenta para contar suas histórias. Nesse caminho, presenciamos algumas jornadas bem realizadas e outras nem tanto.

Entre as empresas que souberam usar a ferramenta para mostrar os tipos de histórias que as pessoas podem viver em suas companhias, temos os bons exemplos da Turkish Airlines, American Express e Starbucks Coffee, entre outras.

Também presenciamos marcas usando o Facebook Canvas como um flyer, sem explorar seus recursos inovadores e publicando como se o suporte ainda fosse o papel.

O fato é que para o uso com excelência da nova tecnologia é preciso dispender recursos, assim como para contar belas histórias em outros meios. Pois se o papel aceita tudo, o Facebook Canvas aceita ainda mais, mas é a qualidade dos ingredientes que vai determinar se o prato final vai ser saboroso ou insosso. Vai ter vídeo? Que seja de qualidade. Vai ter foto ou gráfico? Que sejam de qualidade! E, mais importante ainda: que tenha uma história e que ela seja um fio condutor também de extrema qualidade.

Entre defensores fervorosos do canvas e pessoas que não curtiram a nova ferramenta, existem números que merecem ser vistos com cuidado. Sabemos, por exemplo, que um canvas bem feito e com o uso de vídeo pode quadruplicar o número de views do post.  Além disso, o Facebook Canvas aumenta o tempo de convivência com a sua marca e reduz as taxas de rejeição.

Por si só, esse já é um bom incentivo para olhar-imergir-clicar-mensurar com mais cuidado o Facebook Canvas. 

 

Carlo Manfroi

  • imagem de cmanfroi
    Carlo Manfroi é publicitário e escritor especialista em storytelling, pós-graduado em marketing interativo, CEO da Qualé Digital, professor de pós-graduação especializado em gerenciamento de crise e branding. Email: carlo@qualedigital.com – www.qualedigital.com www.storystudio.com.br